Modulares, conspiração de círculos e setas.

outubro 13, 2014

Em uma megalópole como São Paulo, cidade acolhedora de muitos estilos musicais feitos no país, o rock é ainda (nos subterrâneos) uma pungente trilha sonora.

Neste circuito, ciclos se repetem (casas fecham e outras abrem) e através dele bandas geniais mostram seus trabalhos, palcos como do Astronete, NEU, Hotel Tee´s, Sensorial Discos, Zapata, Porão da São Francisco, Show na Rua (no centro na Barão de Itapetininga) e o extinto EC Walden (só para citar alguns nomes) são vitrine de centenas de grupos, que estão a todos vapor, transformando monotonia em arte, gravando e viabilizando seus discos.

É este o “habitat” da banda paulistana Modulares que acaba de lançar seu excelente EP vinil 7′ através da parceria Discos Além e Groovie Records de Portugal. Nele o grupo destila com vigor suas referências do Mod revival, garage bandas 60’s, soul music, punk 77, pub rock. Grandes shows pela cidade e ótimas composições que já frequentam o “play list” de web radios na Europa, com isso conquistaram ouvintes na Espanha, Inglaterra, Itália, Portugal e França. Na entrevista que segue o guitarrista e vocalista Jun Santos comenta da banda e também deste novo EP, boa leitura.

01. Fale um pouco sobre o início dos Modulares até a formação atual.
Olá Sandro… muito obrigado pela oportunidade de abrir espaço para divulgarmos nosso trabalho em seu fantástico blog, meu caro.
Olha só, sempre digo que a banda começou a partir do “início do fim” do Laboratório-SP. O vocalista se mudou para Curitiba/PR e como eu já compunha ali no Laboratório, resolvi montar uma outra banda, algo que eu já estava planejando, sempre quis cantar as coisas que compunha, enfim. Eu tinha lá comigo um dos melhores bateristas de São Paulo, o Fábio Barbosa, então resolvi chamar o Almir (ex-baixista do Laboratório-SP) e então formamos a Modulares.Modulares Na Contramão! Ep
No início éramos um power-trio, fizemos uns três shows nesse formato, daí senti a necessidade e a vontade de ter um segundo guitarrista. Então, chamei o Pedro Carvalho. Ele sempre estava presente nos shows das minhas bandas e também estava nos dois primeiros shows da Modulares em São Paulo. O Pedro sempre foi da banda na real, eu acho! (risos).
Com saída do Almir por motivos de trabalho, ficamos sem baixista (daí começa a saga), então nosso grande amigo Sandro Garcia resolveu nos dar uma força. Foi muito bom esse período, gravamos o segundo Ep da banda com essa formação, o que nos rendeu bons frutos. Até hoje tocamos todas as faixas desse Ep nos nossos shows.
Após a saída do Sandro, resolvemos chamar o Xandão, um amigo de longa data e que também tocou por um bom tempo conosco. Com ele no contrabaixo gravamos o Ep Satélites, e logo depois… ele saiu também. Morava em Santos e era meio difícil ensaiarmos e tal…
O baixista seguinte foi o Rafael Roque, grande baixista d’Os Skywalkers, eu achei que seria a formação definitiva. Muitas músicas inéditas estavam sendo ensaiadas com ele, e então gravamos dois sons inéditos para o Ep que sairia pela Groovie Recs e tal… logo depois disso, divergências musicais e pessoais acabaram resultando na saída dele da banda.
Atualmente está tocando contrabaixo conosco o Gabriel Guerra, que conheci através do The Tries. O Gabriel sempre foi a quase todos os shows da Modulares, ele gostava muito da banda, sabia todos os sons, e quando eu soube que ele já tinha tocado baixo antes, fiz o convite, e ele aceitou de pronto. Estamos agora bem satisfeitos, ele tem referências musicais muito parecidas com as nossas, e toca  muito bem. Estamos ensaiando para registrarmos em breve nosso primeiro álbum, um 12 “ que espero que saia o quanto antes. Estamos com umas 10 faixas inéditas e estamos preparando algumas regravações antigas também, vamos aguardar né?

Modulares Ep Capa Groovie Recs Além Discos02 – Como surgiu a oportunidade de lançamento do novo Ep vinil 7” através da Groovie Records de Portugal? Então Sandro, essa oportunidade surgiu através do Tiago Tellini e do Pedro Brandt, de Brasília/DF.O Tiago, todas as vezes que ia aos nossos shows, sempre me falava: “ – Poxa Jun, temos que lançar vocês em vinil pela Groovie!!!”. Daí veio o Pedro com uma idéia de montar seu próprio selo, a Discos Além. Ele sempre foi um grande entusiasta da banda desde que nos ouviu a primeira vez, segundo o próprio. Então, como tínhamos umas músicas inéditas ali meio que prontas já, resolvemos topar a parceria e terminar esses dois sons inéditos, colocamos duas músicas do Ep Satélites, fizemos uma boa master para vinil, e finalizamos rapidamente as coisas com o Edgar, lá de Portugal. Foi tudo muito rápido e natural, estávamos ali, nos convidaram e topamos de imediato, eles também fizeram tudo muito rápido.

03 – Esse material pode abrir oportunidades de shows no Exterior? Há planos nesse sentido? Bom, eu acredito que, de certa forma, pode abrir esse tipo de possibilidade sim, claro. O interessante Sandro é que a Modulares já tem uma certa reputação na gringa, ali na Europa principalmente, desde os tempos de Myspace… mas nunca tivemos um material como esse para trabalhar nosso público lá fora. Já estivemos em muitos blogs, alguns zines, web radios e tal, é curioso… porém não tínhamos material oficial lançado para trabalharmos isso, como disse antes. Já fomos convidados para tocar no Mods Mayday Italia, com papel timbrado e tudo, coisa séria, mas não tínhamos grana para isso. Nem material de gravação adequado, nem merchans, nem nada para tentar levantar qualquer quantia que fosse para tal empreitada (risos). Planos não existem no sentido de tocar fora, pois sabemos que fazer algo desse tamanho, uma tour na Europa, é uma coisa muito cara, requer uma série de fatores e planejamentos. E como todos da banda também têm empregos formais e tal, a logística da coisa fica um pouco mais difícil. Porém a possibilidade está aberta sim, eu tenho essa vontade, nosso som é muito bem aceito lá fora. Com o lançamento desse novo Ep já tivemos ótimas respostas da Espanha, Inglaterra, Portugal, França… seria uma questão de planejar e receber as propostas certas, e mantermos os pés no chão… para não trocarmos os pés pelas mãos, né?

Modulares AutoRock 2014 2

04 – Quais as principais influências da banda? Acho que a Modulares hoje em dia consegue juntar muitas influências em seu som, e acho que já estamos, aos poucos, conseguindo produzir um “som Modulares”. No ínicio, éramos muito influenciados pelo The Jam e o Mod Revival Britânico dos ‘80s, muito mesmo, nas letras, sonoridades, tudo… tínhamos uma coisa meio garagem também, com um pouco do post-punk oitentista e tal… porém, isso foi mudando a medida que fomos tocando, vieram novas formações, novas composições, outras referências…
Hoje a banda está em um estágio que fica até um pouco difícil definirmos assim de cara nossas referências… nós estamos sempre procurando nosso som, eu acho que a influência das coisas do Punk  ’77 estão presentes, e bem presentes, nas duas faixas inéditas desse nosso último Ep, por exemplo, a coisa do Pub-Rock aliado ao Punk… isso muito me atraí como referência.
Mas para o disco novo temos composições com bastante coisas diferentes do que a banda está acostumada a fazer, coisas da psicodelia britânica dos ‘60s, algumas coisas de Soul Music, Folk Rock, French Freakbeat dos 60’s, essas coisas… estamos abrindo um pouco mais o leque de influências para o novo trabalho.

Sound Affects05 – Juninho, sem ordem de preferência, liste dez discos que fazem parte da sua discoteca básica? Bom, sem ordem de preferência, aí vai:
Sound Affects – The Jam
Ignition – The Music Machine
Revolver – The Beatles
Curtis – Curtis Mayfield
Live At the Apollo – James Brown
What’s Goin’ On – Marvin Gaye
Another Music In A Different Kitchen – Buzzcocks
Ogden’s Nut Gone Flake – The Small Faces
Searching For The Young Soul Rebels – Dexy’s Midnight Runners
Forever Changes – Love
*menção honrosa para Mudança de Comportamento – Ira!

06 – Finalizando, deixe aqui as dicas de links e endereços para conhecer e adquirir material da banda. A banda tem uma fan page oficial no Facebook e músicas no Soundcloud
E temos aqui o e-mail de contato para shows e vendas do nosso Ep em vinil: modulares13@gmail.com

Obrigado pela oportunidade ai Sandro, e um grande abraço de toda a Modulares aí Jun.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: